Sara Barreirinhas

A minha missão é melhorar a vida de todas as pessoas que como eu não se definem por um peso, por uma doença, mas sim pela alegria de viver, bem-estar e saúde.

A minha história

Hoje sou Nutricionista (CP 2098N), vegetariana, tenho síndrome do intestino irritável e doença inflamatória intestinal. Trabalho na área do emagrecimento de forma consciente, no vegetarianismo e nas doenças intestinais, e adoro viajar sem limitações (no tempo e na alimentação).

… Cresci a comer o que a horta da nossa casa nos dava. Fascinava-me todo o processo dos alimentos, desde o plantio até ao momento em que os ia buscar à horta. Talvez por isso, desde cedo tive muito interesse sobre a alimentação, no porquê de comermos o que comemos e no respeito pelo que a natureza nos oferece.

Algures pelos meus 17 anos decidi que ser nutricionista era o meu caminho. Por volta dessa idade também, surgiram alguns problemas digestivos, os quais foram acompanhados atempadamente, pois já nesse período percebi que o meu corpo não aceitava os alimentos como antes. A consciência pela sustentabilidade alimentar, que me acompanhou desde cedo, assentou-se durante a minha licenciatura e por isso tornei-me vegetariana ainda como estudante.

Terminei a minha licenciatura em 2013 e comecei a trabalhar nas áreas de intervenção que mais me fascinam, na área da nutrição clínica e na educação alimentar, especialmente no emagrecimento, vegetarianismo, doença oncológica e nas patologias gastrointestinais. Percebi ao longo da minha experiência clínica, o quanto as emoções nos moldam, o quanto influenciam as nossas escolhas alimentares e, muitas vezes determinam o nosso estado nutricional. Por isso senti a necessidade de estudar mais sobre as emoções, a sua natureza, como podemos geri-las e melhorar as nossas decisões alimentares ao identificá-las no nosso comportamento alimentar.

Foram bons 11 anos com sintomatologia gastrointestinal controlada e a consumir (um pouco de) quase tudo até ter um acidente em 2019 que me obrigou a fazer uma terapia farmacológica intensa. Aí o meu organismo mudou. O corpo começou a rejeitar os alimentos que outrora digeria. Comecei a ter sintomas muito intensos e diferentes que alguma vez tinha sentido. E a minha jornada pelas doenças intestinais intensificou-se. Este episódio obrigou-me a aprofundar ainda mais os meus conhecimentos e prática clínica, especialmente, na dieta baixa em FODMAPs e alimentação nas doenças inflamatórias intestinais – as quais como eu própria sendo doente tive de aplicá-las na minha rotina alimentar.

Parceiros

Life Style Nutrisciente

Subscreve a Newsletter e obtem o E-book
"E quando a fome é emocional?"

Subscreva e obtenha 5€ de Desconto no E-book
Receitas Low FODMAP

Oferta do Desconto ao assinar a nossa newsletter.